Notícias –

NORD conduz a série de testes em conformidade com a norma EN 50598-2Eficiência superior do sistema sob o novo padrão Ecodesign

Na mais recente norma Ecodesign EN 50598-2 , a União Europeia estabelece requisitos de eficiência para acionamentos eletrônios, bem como o sistema de acionamento completo

System Effizienz von Antriebssystemen gemäß EN 50598

Bargteheide , 2015-05-22

À frente de quaisquer regulamentos que se tornem eficientes, a NORD DRIVESYSTEMS realiza testes e análises numéricas para componentes e sistemas fabricados internamente e, portanto, fornecem rapidamente informações detalhadas para resolver quaisquer dúvidas de clientes relativas à norma EN 50598-2. Necessidades futuras podem ser flexivelmente atendidas. A norma define as classes de eficiência para inversores de frequência e motor starters: IE0 (perdas elevadas), IE1 (valores de referência), e IE2 (perdas significativamente abaixo da referência). Seguindo a mesma norma, a eficiência do sistema é classificada em IES0, IES1, e IES2. Os testes atuais com inversores NORD mostraram perdas de energia significativamente inferiores aos valores de referência na norma padrão EN 50598-2 tanto para os próprios inversores quanto aos sistemas de acionamento de energia (PDS) combinando inversores e motores com eficiência energética. Consequentemente, a NORD é sempre capaz de alcançar uma classificação de eficiência IES2. A NORD sempre adotou uma abordagem abrangente que considera todo a unidade de acionamento. Todos os componentes - engrenagens, motores, eletrônicos e inteligência funcional são desenvolvimentos internos fabricados pela NORD, o que torna a empresa um fornecedor único de soluções de acionamento completos para mais de 100 tipos de indústria. A empresa de 50 anos de idade reuniu um grande know-how de aplicação e uma compreensão detalhada da interação de todos os componentes de acionamento. A eficiência do sistema de acordo com a norma EN 50598-2 não só é classificada na potência máxima, mas em oito pontos de carga designados com diferentes torques e velocidades. Rompendo com um conceito estabelecido há muito tempo, a norma não considera porcentagens de eficiência energética, mas a perda de potência incremental em Watts. Uma das consequências desta nova abordagem é que o desempenho do sistema em cenários de acionamento com o motor parado e sob carga (por exemplo, parada de elevador) também pode ser comparado.